quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Azofra-Santo Domingo de La Calzada II

26/04/09  ainda


Aprendi  que ninguém está verdadeiramente seguro em lugar algum...havia pensado em tudo para essa viagem...o previsto estava todo previsto...era óbvio que haveria imprevistos...e eles aconteceram...que lição de vida! 


Mesmo com muito barro cinco  quilômetros eu faria em mais ou menos uma hora...Gregorio sabia do que estava falando...era a minha meta.

Depois da chuva os potros se aconchegavam às suas mães...talvez eu também precisasse de colo.


Cheguei a Santo Domingo de La Calzada pensativa e lentamente...as portas largas e antigas eram muito bonitas.


O dia que caminhei menos...15 quilômetros...olhava minhas mãos com meias...o sol secava naturalmente a roupa com barro no corpo...as botas eram muito boas...impermeáveis de fora para dentro...como havia escorrido água das pernas o interior ficou molhado...se a capa fosse mais longa talvez eu não tivesse ficado tão encharcada.

Aqui elas já haviam sido limpas...pesavam mais devido à umidade.


O "pueblo" era uma graça...observei a bandeira da província de La Rioja no alto...sem o vento de horas atrás ela parecia sem vida. 


Cheguei ao albergue Casa Del Santo logo ao lado dessa igreja...por fora antigo.


Por dentro moderníssimo...tinha  computador, cozinha planejada e elevador.
A hospedagem era paga através de donativo...entre 3 e 5 euros...a concha também estava ali...na grade de proteção.


O casal de hospitaleiros me recebeu muito bem...a senhora  mostrou-me a geladeira com comida deixada pelos viajantes do dia anterior..."Hoje é domingo...está tudo fechado...coma enquanto tem".


"Já chegaram três peregrinos molhados como você!"...eram os franceses.

Ficamos felizes quando nos reencontramos no quarto com vinte beliches...os quatro sobreviventes do mau tempo.

Havia banheiros masculinos e femininos...separados...maravilha.

Tomei uma demorada e deliciosa  ducha quente...estava sozinha...aproveitei o momento...eu merecia.


Domingo foi um nobre não aceito em um mosteiro beneditino.
Engenheiro do século XI dedicou-se a abrir estradas e construir pontes e hospitais  para favorecer o trajeto dos peregrinos...o próprio povo denominou-o santo por esses feitos...daí o nome da vila. 

Se agora o caminho era difícil imagine antes...sem as trilhas formadas.

Havia uma família de peregrinos que ia a Santiago...uma camareira se encantou pelo filho do casal e não foi correspondida...ela acusou-o de roubo e ele foi condenado à forca.

Pediram ao prefeito por sua liberdade...este disse que se a galinha que estivesse comendo vivesse...o rapaz que mesmo na forca ainda respirava...seria livrado da corda.

A ave pulou do seu prato e cantou...mais uma lenda..."Santo Domingo de La Calzada donde cantó la gallina después de asada".

Nessa imponente catedral de San Salvador fica o túmulo de Domingo e um galinheiro  barroco ao lado do altar com um casal de aves...se uma delas cantar quando o peregrino entrar seus pecados serão perdoados...outra lenda.


Não me interessei por isso...cozinhei espaguete com queijo e manteiga que encontrei na geladeira...salada...estava faminta...comi tudo.

Quando terminava...ouvi..."chamada a cobrar via Embratel"...olhei para trás...celular na mão mãe e filha tomavam chá do outro lado da mesa...faziam o caminho sempre que podiam...contaram-me várias histórias interessantes...ouviram as minhas com atenção...gentilmente me ofereceram um sachê de chá..."obrigada Márcia e Vilma!".

Juntei o pouco que tinha e fui à lavanderia em frente lavar minha roupa imunda...enquanto escrevia as roupas secavam...as mãos estavam estranhas...doloridas...chuva de novo...desanimador.

Voltei para o quarto com esperança que estivesse vazio...doce ilusão...totalmente ocupado.

Minha cama era do lado da janela...abri uma fresta...queria ar fresco.
Reclamaram...tive que fechar...disfarçadamente reabri...ninguém percebeu.

O cheiro de gente era grande...estava abafado...ainda bem que as botas tiveram que ser deixadas na entrada. 

A maioria dos quarenta homens e mulheres usava roupa íntima preta...cabisbaixos despiam-se e vestiam-se ali mesmo sem nenhum pudor...respeito total...nenhum gracejo ou olhares maliciosos...não ficavam nus não!

"As brasileiras usam as roupas mais curtas e os menores biquínis do mundo"...minhas companheiras não compreendiam que eu fosse ao banheiro trocar de roupa...dava risada e respondia..."É charme!".

Iria falar o quê?

7 Comentários:

Anonymous Takei disse...

Mrs Leila, Hi! A minha amiga Tê contou da sua façanha no Caminho de Santiago e eu sempre quis saber mais sobre esta jornada. Moro em Barcelona há tempo...e o meu sonho é fazer este caminho. Estoy gostando muito mesmo. Vai ser de muy valia para mim. Obrigada por passar as suas experiências que vão ser de mucho utilidade para mim.
Gracias.
Takei

25 de fevereiro de 2010 11:19  
Blogger Leila Liz disse...

Hi Takei de Barcelona!
Se sonha em fazer o Caminho comece a caminhar.
As pernas e a cabeça são quem nos levam e a magia e o encantamento são inesquecíveis!
Vá acompanhando e fique à vontade para perguntar sobre a jornada.
Obrigada pela presença e comentário.

25 de fevereiro de 2010 11:32  
Anonymous Teruko disse...

Leila, você está narrando magnificamente a sua experiência! Dá para sentir como você começou até tímida no inicío, mas cresceu de tal maneira que quero saber mais e mais. Parabéns pelas belíssimas fotos. Adorei os vilarejos com as construçòes que tem muito a contar também e as paisagens!! Estupendas...
Beijos
Teruko- Japan

25 de fevereiro de 2010 14:30  
Anonymous Teruko disse...

Olha o Takei aí!! Que legal!
Saiu da toca, o meu amigo...
Leila, ele vai fazer este percurso...e está anotando tudo!
Foi o que ele me disse.
Obrigada pela ajuda!

25 de fevereiro de 2010 14:34  
Blogger Leila Liz disse...

Querida Teruko fico feliz em ler teus comentários.
Todo meu relato é fiel e verdadeiro...vivi cada palavra aqui postada.
Incentive o teu amigo Takei a continuar comentando e perguntando.
A ideia é essa mesmo. Incentivar outras pessoas a viverem O Caminho.
Beijos do Brasil!

2 de março de 2010 13:21  
Anonymous betho feliciano disse...

Um das cidades mais bonitas do trajeto até Compostela e também um dos melhores albergues. Me encantei pelos dois.

28 de outubro de 2015 08:37  
Blogger Leila Liz disse...

O norte da Espanha, de maneira geral encanta e acalma. Gostei muito da acolhida e da paisagem!

28 de outubro de 2015 18:22  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial