segunda-feira, 8 de março de 2010

Belorado-Agés

28/04/09

Removi o segredo do cadeado que fixava minha mochila nos beliches...a neurótica com segurança estava  sempre trancando tudo.
No Brasil somos habituados a desconfiar sempre...reaprendia a confiar primeiro...outra lição. 


Envergonhada foi a última vez que usei o cadeado para isso...ninguém se preocupava...não ouvi nenhuma história de roubo.

Em Tosantos...uma parada rápida para um café...caminharia hoje 28 quilômetros...andava devagar mas não queria correr o risco da chuva me pegar nos Montes de Oca...despovoadamente  maravilhosos.


As pessoas confiavam umas nas outras...via várias mochilas abertas nos albergues..."ah...se na vida fosse sempre assim"...ponto positivo!

  
Dei ao cadeado uma nova função...prender o cantil à alça da mochila no lado esquerdo.

Na alça do lado direito sempre à mão...prendia a câmera que capturou todas essas imagens que compartilho com vocês.  

 

Carregava comigo um saquinho plástico para descartar lixo inorgânico...quando passava por alguma vila me desfazia dele.

Infelizmente nem todos faziam assim...via às vezes alguma sujeira no entorno das trilhas...ponto negativo. 


Saindo de Tosantos dava para ver da trilha...a Ermita da Virgen de La Peña...ao redor dela várias cavernas...provavelmente habitadas em outros tempos. 



Só jogava no mato material orgânico...caroço de pêssego...casca de banana...sementes de maçã.

"Quem sabe isso frutifica e daqui a alguns anos alimenta algum peregrino?"...pensava.


Enquanto chegava à área de descanso avistei lá longe o peregrino todo de preto...aquele que tinha  o linguajar incompreensível.

Exercitava a curiosidade feminina desejando muito entender o que ele dizia!


Passei por Villambistia...havia uma fonte...diz a lenda que se você mergulhar toda a cabeça em sua água chegará a Santiago em plena saúde.
No verão deveria ser uma delícia...estava frio...não quis confirmar a tal lenda!


Os calos das mãos estavam feridos...doíam muito...virei para trás e olhei o céu...chuva de novo NÃO!


Passei pelo antigo Monastério San Felix e suas  ruínas "mozárabes"...cristãos que adotavam alguns costumes árabes eram assim chamados na época do Islã.

Os sinais estavam lá...setas e montinhos de pedra. 


De repente caí na "carretera"...auto-estrada mesmo...andávamos pelo acostamento...acostumada aos sons da natureza estranhei a poluição e os ruídos da civilização.

  

Sem nenhuma segurança para os peregrinos os "coches" passavam em alta velocidade...o corpo desequilibrava com o deslocamento do ar...sem ter o que fazer só dava risada e me apressava...ponto negativo.


Passei por Villafranca Montes de Oca e me reabasteci de água e comida...iria iniciar uma longa subida ao alto da Pedraja...pelo mapa 1150 metros de altitude.



Eu iria mais alto que no Monte del Perdón lá do início...estava mais treinada agora...ajeitei a mochila...animada e cantando fui subindo.



Não teria problemas...só as mãos judiadas me preocupavam...as árvores eram cinzas...pareciam queimadas...ou talvez a floração estivesse atrazada.

Ouvi dizer depois que houve um grande incêndio muitos anos atrás.


Minha calça tinha três bolsos...todos com zíper...havia uma logística na preparação diária...tinha que ter tudo à mão.



No bolso traseiro do lado direito carregava moedas e o dinheiro do dia...assim não precisava expor o que tinha na pochete...documentos...cartão de crédito e todo o restante do dinheiro.

A vista do mirante na serra era linda...360 graus de natureza exuberante...muitos picos nevados lá bem longe.


No bolso lateral esquerdo...papel higiênico...própolis...soro fisiológico...curativos "Compeed"  para as bolhas...canivete.



No bolso lateral direito...frutos secos...sachê de carbohidrato...chocolate...batia a mão no bolso quando o cansaço exigia...gulosa...comia tudo...adquiria energia rapidamente.

A vegetação era bastante diversificada...tons de verde e marrom.


Dos 790 quilômetros iniciais já havia cumprido bastante...maravilha.


Fazia muito sol...apesar disso... ventava e refrescava...melhor assim.


Descansei à sombra dos pinheiros...que perfume delicioso e suave! 


O ar estava muito seco...a garganta ardia...o peito esquentava...era íngreme...em linha reta...nenhum desvio...que subida!

Cheguei feliz no alto da Pedraja...desanimada olhei para baixo...meus joelhos iriam sofrer...eu já sabia.

Muito acentuada era a descida...ia brecando para não escorregar ...o peso da mochila insistia em me empurrar de uma só vez..."guenta Leila!"...quando cruzei a charmosa ponte...subida...de novo!


Os ciclistas moídos e transpirando muito passaram buzinando...."go,go,go Brazil...do not stop you brave and pretty woman...buen camino!".

Ser chamada de corajosa e bonita naquelas condições era mesmo um elogio...

Os dois australianos estavam também muito longe de casa.

Gritei "buen camino" e eles sumiram...não os vi mais...o Caminho era assim...fortalecíamos uns aos outros mesmo sendo totalmente desconhecidos...conseguiríamos realizar essa tarefa na volta para casa?


Não resisti à água corrente...tirei botas e meias...comi minha maçã acariciando as pedras com os pés inchados e doloridos...a retribuição da natureza veio imediata...o cansaço foi embora no ato!


A história conta que San Juan de Ortega foi auxiliar de Santo Domingo na "engenharia" do caminho...quando voltava de uma peregrinação à Terra Santa sofreu um naufrágio...mas sobreviveu.


Ao retornar resolveu construir esssa vila e dedicar sua vida a ajudar os peregrinos e protegê-los...essa região à época era considerada a mais perigosa do caminho...havia muitos assaltantes.


Existe a tradição de servirem sopa de alho aos peregrinos...entendi que o alho era um potente antibiótico natural...dava imunidade.

Considerando as condições precárias de hospedagem à época...isso era muito bom.

Aqui está a tumba de San Juan de Ortega...também venerado por quem sofre de esterilidade.


Fiquei ali um tempo...me energizando...senti-me renovada...estava bem.

Resolvi adiantar meu passo...olhei para trás...não provaria a sopa de San Juan de Ortega...alho não era meu forte.  

  

Em Agés...as hospitaleiras do gracioso refúgio El Pajar quando souberam o tanto que eu havia caminhado...deram-me uma cama normal...ninguém acima de mim...viva!

Na cozinha...o aroma dos temperos dava água na boca...que fome! 


Tomei meu banho e fui ver a redondeza enquanto preparavam nossa "cena"...as tulipas vermelhas eram encantadoras e muito delicadas.


Fui ao quarto...infelizmente alguns companheiros não gostavam muito do banho diário...corri para a cozinha...o cheiro lá era bem melhor.


"Venga cenar Leila...quieres vino?"...aceitei tudo a que tinha direito como peregrina...o pão, o vinho, a salada, a água fresca, a fruta...era tudo muito simples e impecavelmente delicioso...especialmente a "paella".

4 Comentários:

Anonymous JEFFERSON disse...

OLA LEILA,

MEU POST DEMOROU MAIS CHEGOU =].

FOI MUITO GRATIFICANTE PRA MIM, PODER AJUDÁ-LA NA PREPARAÇÃO FÍSICA PARA ESTÁ JORNADA.
SEMPRE ACREDITEI EM SUA PERSISTÊNCIA E FORÇA DE VONTADE.
ATÉ MESMO NOS MOMENTOS EM QUE VOCÊ DUVIDAVA DE SEU POTENCIAL.
LEMBRA QUANDO ME PERGUNTAVA SE CONSEGUIRIA CUMPRIR TODO O CAMINHO?
AS VEZES CHEGAVA APREENSIVA AS AULAS, ACHANDO QUE DARIA UM PASSO MUITO MAIOR DO QUE AS PERNAS.
SABÍAMOS QUE NÃO SERIA FACIL.
DEIXAMOS DE TREINAR BUSCANDO A QUALIDADE DE VIDA E PASSAMOS A TREINAR COMO ATLETAS, AFINAL NAO É QUALQUER UM QUE CAMINHA 800 KM. É PRECISO ESTAR PREPARADO.
TREINAR EM ALTO RENDIMENTO NÃO É FACIL, AS LESÕES SURGEM, EM NOSSO CASO REAPARECEM.
MAS ESTÁVAMOS CONSCIENTES DESTE RISCO, E TRABALHAMOS JUNTOS PARA TENTAR MINIMIZÁ-LO AO MÁXIMO.

OLHANDO DE FORA É TUDO MUITO LINDO, MAS SACRIFÍCIOS FORAM FEITOS PARA QUE CONSEGUISSE COMPLETAR O CAMINHO.


ACHO QUE CONSEGUI AJUDÁ-LA NESTE DESAFIO.
ESPERO PODER AJUDÁ-LA NOS PRÓXIMOS TAMBÉM.

BJS DE SEU PERSONAL TRAINER,

JEFFERSON

15 de março de 2010 17:54  
Blogger Leila Liz disse...

Olá querido professor...que bom que você apareceu!
Só nós dois sabemos o que foi nosso treino...valeu a pena...tudo.
Tenha certeza que a orientação recebida mais muita força de vontade e disciplina foram imprescindíveis para o sucesso do meu projeto.
Obrigada de coração!

16 de março de 2010 11:52  
Anonymous carmen lygia disse...

que banquete!!!!!!

10 de abril de 2011 16:38  
Blogger Leila Liz disse...

Foi mesmo um banquete delicioso!!!!!

10 de abril de 2011 18:10  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial