quinta-feira, 11 de março de 2010

Agés-Burgos I


29/04/09

Pela manhã quando peguei meus bastões percebi que as gentilíssimas hospitaleiras do El Pajar haviam deixado café, "leche", chá, torradas e "pan" prontos para nosso "desayuno"...um carinho.
Bastava aquecer no microondas e deixar tudo limpo.

Em algum lugar de minha longa caminhada havia uma placa que dizia..."o turista exige...o peregrino só agradece"....silenciosamente agradeci pelo alimento e hospedagem. 

O humildade do cãozinho era contagiante...ele me disse muitas coisas com seu olhar tão profundo. 


Queria visitar o sítio arqueológico de Atapuerca...era bem cedo...daria tempo.

As fotos hoje não ficariam muito boas...estava um pouco trêmula.

  

Atapuerca foi declarada Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO em 2000...frustrei-me...informaram-me no caminho que visitas só agendadas... e bem mais tarde.

Voltarei um dia...deve ser imperdível...vi depois no "site" da Fundação Atapuerca.

 

Na  serra de Atapuerca durante a construção de uma estrada de ferro foram encontradas muitas cavernas e  a maior coleção de fósseis, ossos e artefatos de pedra...registro da presença dos hominídeos no oeste da Europa.

   

Havia muitos arqueologistas trabalhando naquele local de referência sobre a evolução humana...todos os "homos" foram encontrados ali.

De longe percebi uns pontos esbranquiçados no solo...fiquei curiosa.


Cheguei mais perto...as pedras eram completamente diferentes de tudo que eu já havia visto do gênero.




Apesar de saber que o visual deveria ter mudado muito desde um milhão de anos atrás sentia-me privilegiada por naquele momento participar do cenário inicial da humanidade...fantasiando um pouco imaginei se teriam dinossauros pisado e se alimentado por ali. Será?



Olhei os outros peregrinos...alguns conversavam e o eco se fazia presente...estávamos conectados uns aos outros e à natureza.

Éramos gotas naquele oceano de perfeição...formávamos uma rede invisível...nessa "net" os semblantes eram sempre de muita serenidade.

Senti uma profunda emoção mas não chorei...que paz me invadiu naquele momento...poderia voar de tanta leveza...indescritível a sensação..."será que não vou chorar nem um pouquinho?!...".


Eu parecia essa árvore...descabelada e oca de vaidade...os cabelos desbotavam mas eu me coloria da mais intensa alegria...que delícia!


Uma paradinha para lanchar num boteco de uma vilazinha...o cachorro sujo e alegre veio direto...


"Pidão" deitou a cabecinha no meu colo...dividi meu "bocadillo" com ele.


Quando me aproximei de Burgos lembrei-me da conversa durante o café.


Para chegar ao centro diziam que teríamos que caminhar 10 quilômetros dentro da cidade...numa zona industrial...era perigoso atravessar sozinha...não foi.


Meu projeto não incluía "mordomias" de transporte.
Ao contrário...eu havia decidido desde o Brasil que faria tudo a pé.


Muitos pegavam táxi ou ônibus...carona no caminhão só peguei lá em Saint Jean Pied de Port...medo do frio dos Pireneus...foi a única vez.


Quem já fez o Caminho Francês dizia que oficialmente se caminhava 790 quilômetros...extra oficialmente 830 quilômetros ou mais.


A quilometragem dentro dos "pueblos" por alguma razão não se registrava...atualmente as Associações dos Amigos de Santiago estão revendo essas distâncias.

Passei pela Iglesia de Nuestra Señora la Real y Antigua de Gamonal...eram 13 horas. 



Quando ia atravessar  a rua no centro de Burgos...muito atenta...ouvi um "buzinaço"...uns três ou quatro carros...não sabia o que era.


Não estava entendendo...o sinal estava fechado e eu estava parada...esperava paciente.

"Buen camino valiente peregrina...animo...fuerza!"...eles punham a cabeça para fora para mostrar o quanto torciam...era tudo para mim...retribuí erguendo um bastão...os amores-perfeitos eram lindos. 


Aí o choro veio...ainda hoje lembro e me comovo...eu estava esgotada...cheia de dores...me achando invisível...e tantos se preocupavam em me fortalecer...



Enxugava as lágrimas quando esse senhor chegou até mim...colocou a mão no meu ombro...

"Você sabe que muita gente gostaria de fazer o Caminho?...sabe que poucos conseguem?...sabe por que você está aqui?...não é destino...e não foi você que escolheu o Caminho...foi Ele que escolheu você".

Me abençoou e se foi...eu continuei...ainda emocionada...e feliz.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial