sábado, 15 de maio de 2010

Fonfria- Píntin

15/05/09

Até Triacastela havia um descida abrupta...de 1300 para 600 metros...os joelhos sofreriam...bastante.


Sem chuva a Galícia mostrava todo o seu esplendor...eu conversava com o silêncio...a resposta vinha pelo vento suave.



Pessoas da minha vida estavam todas ali...comigo...tentava transmitir-lhes a sensação de paz e plenitude que eu sentia.


Dizia-se que a  nobreza espanhola caçava ursos em Triacastela...era o século XIII...por "Dios"...não vi nenhum.



Sinais da chuva da véspera no caminho...lama...poças de água.


 Algumas  castanheiras possuíam oito metros de diâmetro...eram seculares...imponentes...gigantes.


A primavera se mostrava...invadia tudo...rompia até pedras...explodia.


A igreja românica de Santiago de Triacastela era do século XVIII...cheirava a mofo.


Havia duas opções de trecho...escolhi a mais curta...pela direita...seria fiel ao Caminho de Santiago...iria por San Xil.


Pelas montanhas...acompanhada por esquilos e borboletas...não conheceria a opção da esquerda...Samos...monastério beneditino do século VI.


Conheci pessoas que faziam o caminho por turismo...férias...era barato ficar em albergue...pela aventura...pelo desafio.


Por razões místicas...motivos religiosos...problemas de saúde...emagrecer...casar...descasar.

Por gratidão...mudar de emprego...reencontrar-se...tomar decisões... enfim...cada um sabia do seu porquê.


Que decisões seriam tomadas?...o que pensariam agora?...estávamos quase no final da jornada...a emotividade se acentuava.


Nesse trecho encontrei muito gado...vacas e bois eram fortes...grandes...lindos.


Também encontrei  ovelhas...baliam...alimentavam-se...eram graciosas.


Esses animais teriam uma influência inesquecível em nossas narinas...em nossas botas...nos bastões..."el día de la mierda". 

A lama tornou-se mais lisa...deslizávamos muito...cheirava ardido...adocicado...azedo...insuportável...travei a respiração. 


Minha pele estava seca...desidratada...o polvilho Granado nas axilas deixava a pele enrugada...só tinha um pedacinho de sabonete e filtro solar...hidratante havia acabado fazia dias...mesmo assim estava feliz!


Parei na Casa Cínes em Píntin...banhei-me...fiz um almoço-jantar..."paella...pan...vino...pollo...yogur".
Lavei toda "la mierda"...enfiei-me embaixo do cobertor...fiz minhas anotações..."edredón y secador de pelos"  fizeram minha alegria.


0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial